PRIMEIRA razão - Porquê o LÍDER deveria ter a porta do céu aberta correto

A cultura brasileira com relação ao trabalho

Eu acredito que são poucos os gestores, se é que existem, que pelo menos uma vez na vida, já não sentiram a vontade de desistir de ser líder.
Isso acontece porque de fato administrar o capital humano nas organizações, especialmente no Brasil, requer habilidades especiais e eu vou explicar o porquê disto:
1.  O primeiro ponto é sobre a nossa cultura com relação ao trabalho.
2.  O Segundo é a legislação brasileira e o contexto do Direito no Brasil.
3.  E o terceiro é o quanto conhecemos sobre o ser humano.
Falando do primeiro ponto, que é a CULTURA do brasileiro COM RELAÇÃO AO TRABALHO, razão pela qual requer do líder habilidades especiais, a começar pelo próprio nome.
A palavra TRABALHO origina-se de Tripalium que era o nome de um instrumento de tortura constituído de três estacas de madeira bastante afiadas e que era comum em tempos remotos na região europeia.
Desse modo, originalmente, "trabalhar" significava “ser torturado”.
Agora, pense comigo, como algo pode prosseguir bem iniciando desta forma?
De fato, esta é a percepção que até hoje uma boa parte das pessoas têm com relação ao trabalho. Elas percebem o trabalho como algo penoso, um sacrifício.
Um exemplo muito comum do que estou falando são as expressões publicadas nas redes sociais quando se referem aos finais de semanas, feriados ou férias.

Há imagens que fazem contagem regressiva: ...3,2,1. Imagino que como têm os três pontinhos no início, esta contagem deva ter iniciado na segunda-feira.
E esta frase: “O trabalho por vezes me deixa doente, mas o final de semana sempre é uma cura”.
Não estou querendo dizer que finais de semana ou feriados não sejam bons, uma porque eu também gosto. Eu estou querendo me referir ao ALÍVIO que as pessoas sentem ao chegarem ao final da jornada dos seus trabalhos.
É muito comum as pessoas encontrarem mais problemas e trabalho nas suas próprias casas ou família do que na empresa, isto proporcionalmente ao tempo em que passamos em cada uma delas, porém, este mesmo ALÍVIO não é percebido no trabalho.
Portanto, o líder precisa se preocupar com este trabalho de base, que é ensinar e ajudar as pessoas a perceberem o trabalho de modo diferente do que culturalmente fomos educados.
Historicamente, a família, a escola e a sociedade não nos ensinaram como realizar com SEGURANÇA o trabalho, a riqueza e a própria felicidade.
E estes ensinamentos requerem ações no dia a dia, instrumentos e ferramentas aplicadas para este fim.
Por exemplo, se eu fizer um bom planejamento dos feriados do ano, posso criar incentivos para as pessoas atingirem melhores resultados, e consequentemente, aproveitarem melhor os seus feriados. Porque de fato para quem trabalha com regime de carteira poder se apropriar das datas como feriados para atividades de lazer ou outras coisas particulares é uma boa alternativa.


#conteudo2#

#htmlPersonalizado#